Primeiro de Abril é uma piada antiga, que começou m 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o Rei Carlos IX de França.

Carlos IX determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro, entretanto, alguns franceses resistiram à mudança ou acabavam se esquecendo, então continuaram a seguir o calendário antigo, inciando 1º de abril.  Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam.

No Brasil, a terra da zoeira, o nível foi um pouco mais longe. A data começou a ser difundido em Minas Gerais, onde circulou um periódico chamado A Mentira, lançado no 1º de abril de 1828, com a notícia do falecimento de Dom Pedro. Esse notícia seria desmentida no dia seguinte.

A Mentira saiu pela última vez a 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.

O poder e o perigo das Fake News

Sabe-se que os Ser Humano sempre gostou de pregar peças em outras pessoas, e repassar notícias distorcidas é algo que sempre divertiu muita gente. Porém, o problema maior, que vem crescendo ao longo dos anos, fomentou eleições nos EUA, chegou ao Brasil e preocupa muita gente: as Fake News.

Divertir pessoas repassando boatos distorcidos pode parecer divertido, mas imagine um cenário em que pessoas se utilizam disso com propósitos que vão além da brincadeira. Informações mal disseminadas, distorcidas, tornam-se verdade à medida que vão sendo compartilhadas.

Estudos feitos apontam que as notícias falsas se espalham 70% mais rápido que as verdadeiras e alcançam um número muito mais abrangente de pessoas. O estudo foi realizado por cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), dos Estados Unidos e publicado na revista Science.

De acordo com o estudo, as informações falsas ganham espaço na internet de forma mais rápida, mais profunda e com mais abrangência que as verdadeiras. Cada postagem verdadeira atinge, em média, mil pessoas, enquanto as postagens falsas mais populares - aquelas que estão entre o 1% mais replicado - atingem de mil a 100 mil pessoas.

Em contrapartida, Fake News representam 5,3% dos links maliciosos no país. E, como já era de se esperar, o maior meio para esse tipo de ataque continua sendo o WhatsApp. A rede social serviu como palco para 37,2 milhões de tentativas de phishing, que é quando um link te força a revelar seus dados pessoais, no período.

Fake News contabilizaram 2,9 milhões de ciberataques, um aumento de 11,97% em comparação com o trimestre anterior. E, novamente, o WhatsApp continua  respondendo por 95,7% dos casos. A pesquisa revela ainda que homens clicam três vezes mais em links maliciosos do que as mulheres. O público femininos simboliza apenas 25,5% das infecções.

Cuidado com as brincadeiras de 1º de Abril

Na época em que vivemos, com dados tão preocupantes, brincadeiras de 1º de Abril podem, indiretamente, forçar pessoas maliciosas a se aproveitarem de pessoas inocentes para extorquir dados. Ou pior ainda, repassar informações falsas para desviar o foco principal das notícias, fazendo com que as pessoas se atentem a fatos que não existem.

Por isso, vale a pena ressaltar que a pesquisa é altamente importante. Nunca aceite de cara as informações que aparecem no seu Facebook, ou principalmente no seu WhatsApp. Desconfie sempre de links que não estejam relacionados a conversas comuns mantidas com as pessoas.

Se for uma notícia com um conteúdo click bait, pesquise no Google antes para averiguar se mais jornais, de preferência jornais de grande veiculação postaram isso. Se um site grande postou, não quer dizer que ele é o detentor da verdade.

Numa sociedade globalizada, saber inglês é crucial. Caso você saiba inglês, e as notícias forem internacionais, procure saber de outros sites postaram sobre.

Como nosso site trata de cultura pop nacional e internacional, nossa editoração sempre pesquisa as notícias em solo nacional e, principalmente, em águas estrangeiras.

Por todos esses dados acima, nossa equipe achou relevante não fazer nenhuma brincadeira de Primeiro de Abril.