Estamos tão chocados quanto você!

Este ano completam 18 anos dos ataques às torres gêmeas do complexo de prédios World Trade Center, situado na ilha de Manhattan, em Nova York. E, no Brasil, acabou nascendo um delírio coletivo da cultura pop nacional que se mantém até o dia de hoje envolvendo Dragon Ball Z.

Muitos fãs acreditam veementemente que a cobertura jornalística da Rede Globo interrompeu não só o Dragon Ball Z, mas interrompeu um momento importante do anime, o qual Goku estava prestes a atingir o terceiro nível de Super Sayajin.

A edição da Folha de São Paulo daquela semana em 2001, que vinha com a programação da semana, apontava que o programa infantil Bambuluá, que era apresentado pela Angélica, ocupava o bloco da manhã a partir das 9h30.

Naquela época, a TV Globinho era apenas um quadro do programa, e não um programa inteiro. Já a transmição do anime, se dava mais tarde, a partir das 11h30, acompanhado de outros como Digimon e Power Rangers na Galáxia Perdida.

Segundo a TV Pesquisa da PUC-RJ, a Rede Globo lançou seu primeiro plantão às 9:45, e voltou à programação normal, porém parou todas as suas atividades pouco antes do segundo avião atingir a segunda torre, dando espaço a toda a programação voltada para o evento, durando até umas 3 da tarde aqui no Brasil.

Indo mais longe ainda, mesmo que a transmissão acontecesse sem problemas, a transformação de Goku não aconteceria naquele dia. Originalmente, a transformação acontece no Capítulo 245, mas o episódio de 11 de setembro de 2001 seria o Capítulo 237, chamado “Vegeta Luta Por Seus Entes Queridos”.

E mesmo aqueles que digam que as programações locais estariam diferentes da programação de São Paulo, a Rede Fuso, que dá mais autonomia às afiliadas, só foi implantada em 2008.

Então é isso, amigos, você não perdeu a transformação de Goku para terceiro nível de Super Sayajin, até porque não estava passando Dragon Ball Z naquele dia!